Startups facilitam acesso do agricultor à tecnologia

Por meio de aplicativos no celular, pequenos e médios produtores conseguem melhorar desempenho; conectividade ainda fica a dever

As novas tecnologias desenvolvidas por startups são “mais acessíveis ao agricultor”, avaliou o vice-presidente da Corteva AgriscienceJair Afonsto Swarowsky, que participou, no dia 13 de novembro, do Summit Agronegócio Brasil 2019, em São Paulo.

Summit Agronegócio Brasil 2019, realizado no hotel Hilton Morumbi. Na foto, Sergio Barbosa, Otávio Celiônio, Lúcio André de Castro Jorge, Jair Afonso Swarowsy, Eduardo Polidoro e Alon Lavi
Foto: Nilton Fukuda/Estadão

“Algumas tecnologias ainda não são acessíveis, mas há várias que estão ao alcance inclusive dos pequenos produtores, como as que podem ser acessadas por celular”, disse, citando como exemplo algumas tecnologias com uso de imagem de satélite. Ele citou que, sob este aspecto, a Corteva desenvolveu uma startup no Vale do Silício, a Granular, com o objetivo de monitorar lavouras.

Claro, do setor de telecomunicações, também busca desenvolver soluções para os produtores rurais, inclusive em gestão. “Levamos soluções tanto para grandes produtores como para pequenos e médios, cujos problemas de gestão ainda não estão tão bem resolvidos”, disse o diretor de negócios de IoT da Claro, Eduardo Polidoro. “Temos soluções completas, como, por exemplo, monitoramento de microclima, para atender a uma demanda de mercado também dos pequenos e médios produtores.”

Leia o conteúdo completo aqui