Gargalo logístico enfim começa a ser solucionado

Setores de portos e ferrovias estão otimistas com concessões e emprego de tecnologia que reduz custos

A expectativa de representantes do setor de logística que participaram do painel “Gargalos logísticos que a tecnologia resolve”, no Summit Agronegócio Brasil 2019, é otimista quanto aos investimentos em ferrovias e portos que se anunciam, por meio de novas concessões para este e os próximos anos, e também o emprego cada vez maior de tecnologia, que otimiza operações e reduz custos.

Gustavo Porto (moderador), Roberto Rubio Potzmann (Rumo), Rivadavia Simão (ABTRA), Igor Figueiredo (VLI) e Adalberto Tokarski (Antaq)
Foto: Marcelo Justo

De acordo com o diretor de Tecnologia da Rumo, Roberto Rubio Potzmann, “entre 2020 e 2021, a perspectiva é de um volume maior de produtos circulando em ferrovias”, disse. “Vamos aliar a maturidade tecnológica que conquistamos com investimentos em material rodante e principalmente aumento de capacidade”, continuou. “Temos perspectiva muito boa de que os investimentos comecem a florescer de maneira muito agressiva e, para os próximos cinco anos, os investimentos da Rumo, que tem boa parte de capital estrangeiro, ficarão na casa dos bilhões de reais.” Ele mencionou, porém, que ainda há gargalos a serem resolvidos, principalmente na legislação, “que não previa a tecnologia”. E citou como exemplo o fato de que hoje composições ferroviárias se movem sem a necessidade de maquinista. “E a legislação prevê maquinista”, diz.

Leia o conteúdo completo aqui