Escritório do Estado de SP em Xangai analisa 12 projetos para o agronegócio paulista, diz Doria

Durante participação no Summit do Agronegócio Brasil, governador afirmou que estão previstos investimentos rodovias, hidrovia e na malha ferroviária

O governador de São PauloJoão Doria, disse que o agronegócio é “prioritário” em sua gestão. “Oferecemos apoio integral aos projetos de pesquisa e ciência e, como membro do setor privado, acredito em ciência e tecnologia”, disse o governador nesta quarta-feira, 14, no Summit Agronegócio Brasil 2019, evento promovido pelo Estado com patrocínio da Corteva, em São Paulo.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB)
Foto: Felipe Rau/Estadão

Ele citou, em sua apresentação, uma recente iniciativa que também contempla o agronegócio paulista: um escritório de investimento aberto em XangaiChina, totalmente financiado pela iniciativa privada, mas com apoio do governo estadual. “São empresas chinesas e brasileiras que financiam a iniciativa: chineses que têm interesse no Brasil e brasileiros com interesse na China.” Ele lembrou que o fato de ser a iniciativa privada a financiar o escritório ajuda a blindá-lo dos “humores políticos”. “Isso traz perenização à iniciativa”, disse.

Segundo o governador, esse escritório está analisando 36 projetos de desenvolvimento para São Paulo, sendo 12 ligados ao setor agropecuário. Ainda como fruto de sua missão oficial à China, em agosto, Doria disse que o governo estadual captou US$ 20,48 bilhões de investimentos para o Estado, “além dos projetos do escritório de Xangai”. “Apenas dois grandes investimentos, provenientes do China Investment Bank, que é o BNDES deles, e o New China Investment Bank, representam US$ 20 bilhões para financiar programas de desestatização em São Paulo.”

Leia o conteúdo completo aqui